Firme e forte a categoria unida delibera pela continuidade da greve

Mais uma vez servidoras e servidores municipais votam por unanimidade pela continuidade do movimento grevista. Gean Loureiro (PMDB) passando por cima de todas as deliberações da categoria, que reivindica a revogação das leis aprovadas irregularmente no Pacotão de Maldades, apresenta um novo projeto na Câmara Municipal com manutenção dos cortes de direitos.

O novo PL de Gean foi divulgado para a categoria e hoje (20/2) em nossa assembleia usamos o espaço para esclarecimentos com um longo período para que todas e todos pudessem trazer as suas dúvidas, e assim nosso encontro ganhou um caráter de conscientização. Imprescindível diante das tentativas da prefeitura de desmobilizar a categoria por meio de ameaças e inverdades espalhadas na mídia empresarial.

Sem revogar Pacote de Maldades, Gean Loureiro (PMDB) diz que vai enviar projeto para a Câmara mantendo a retirada de direitos

A prefeitura enviou para o sindicato no final da tarde de ontem (16/2) uma nota em que dizia que enviaria um PL para a Câmara Municipal de Florianópolis nesta sexta, mantendo a retirada de direitos. Nossa posição é a de continuar firmes! Para entender, leia a nota enviada pela PMF e o ofício da Mesa de Negociação do Sintrasem enviado como resposta.

Nota de pesar

Com imensa tristeza, o Sintrasem comunica o falecimento da professora da rede municipal de educação Ana Carolina Mafra, que estava trabalhando na Creche Fermínio Francisco Vieira, no Córrego Grande. O sindicato lamenta a perda da professora - que cumpria com excelência seu trabalho na Educação e estava mobilizada na atual greve, lutando pela cidade e pelos direitos - e presta condolência aos seus familiares, amigos e colegas.

Executivo tenta agora dividir trabalhadores da Assistência Social

A Prefeitura segue tentando utilizar a tática baixa e barata de dividir os trabalhadores e, dessa vez, o alvo são os servidores e servidoras da Assistência Social. A Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS) chamou os trabalhadores para uma reunião hoje, mas todos e todas estão ligados: durante greve, reunião só se faz com a mesa de negociações dos trabalhadores! O Sintrasem repudia mais essa tentativa clara de dividir a categoria, mais uma mostra de que o Executivo está com medo da unidade e da mobilização dos trabalhadores. Caso queira conversar de verdade, o prefeito Gean Loureiro (PMDB) deve conversar com todos os servidores e servidoras - que ontem novamente lotaram as ruas do centro da cidade - e revogar as leis aprovadas sem diálogo na Câmara. A greve segue forte e unida! Nenhum direito a menos!

Servidores há um mês na greve seguem firmes na luta

Completamos hoje (16/2) um mês de greve com força total! Servidoras e servidores do município votaram mais uma vez pela continuidade do movimento devido a falta de comprometimento do prefeito Gean Loureiro (PMDB) com o serviço público de Florianópolis, sem revogar o seu Pacote de Maldades. Desde segunda-feira (13/2) não tivemos mais conversas com o executivo. Enviamos a nossa proposta com a retirada de todos os cortes de direitos, artigo por artigo, e até o momento não recebemos o retorno.

Na nossa assembleia contamos com a participação do advogado Marcos Palmeira, assessor jurídico do Sintrasem. Ele esclareceu a categoria sobre o direito de se fazer greve, tranquilizando as pessoas quanto às ameaças de Gean. Também tivemos a presença de representantes de entidades sindicais, partidárias e de movimentos sociais nacionais, como o Joãozinho da CUT e Luciana Genro (PSOL), estaduais e municipais como Fetecesc, Sintraturb, entre outros.

Empregados da temporada 2013/2014 da Comcap devem entrar em contato com o sindicato

O Sintrasem pede aos trabalhadores temporários da Comcap do veraneio 2013/2014 listados abaixo que entrem em contato com o departamento jurídico do sindicato pelos telefones (48) 3223-4149 e (48) 99983-5239. Esse contato é necessário para dar prosseguimento em reclamação trabalhista coletiva. São os nomes:
 

Nota da assessoria jurídica do Sintrasem sobre legitimidade da greve

A greve, sob o aspecto jurídico, é um instrumento legítimo e legal posto à disposição da classe trabalhadora, que se configura na suspensão total ou parcial do trabalho, conforme assegura a Constituição e o art. 2º da Lei 7.783/89.  Compreender que, se a lei declara como legítimo o exercício do direito de suspensão coletiva do trabalho é porque a greve constitui-se autentica manifestação política dos trabalhadores e, principalmente, de interesse por estabelecer uma negociação que permita alcançar um acordo em torno dos pontos controvertidos de uma pauta de reivindicações de natureza econômica e social.

Coordenadoras da Assistência Social recusam coletivamente convite da Secretaria Municipal de Assistência Social para reunião

A diretoria de Proteção Social da SEMAS enviou uma solicitação para uma reunião com as coordenadoras da assistência social sobre as eleições da coordenação, ocorridas no final do ano passado. Todas responderam que não iriam por estarem “de greve” lutando pelos seus direitos.

Grupo de diretores recusa proposta de divisão da categoria feita por Secretaria Municipal

O Secretário Municipal de Administração chamou os diretores das unidades educativas para uma reunião sobre as medidas da Prefeitura e seus impactos na Educação, em mais uma tentativa de dividir a categoria. A resposta dos diretores, que se reuniram de forma independente hoje (15), foi clara: durante greve, conversa só com a mesa de negociações dos trabalhadores! Por isso, a decisão coletiva é de que nenhum diretor compareça a esse chamado. O Executivo deve negociar com toda a categoria, dialogar verdadeiramente e revogar os absurdos ataques aprovados à toque de caixa na Câmara. Sem isto, não há condições ou sentido em fazer reunião - a conversa é com os milhares de servidores municipais em greve! Seguimos juntos e fortes na luta!

Proposta do Sintrasem ao Executivo - 14/02/2017

Proposta do Sintrasem para solução que restabeleça os direitos dos trabalhadores e otimize os recursos financeiros da prefeitura. Confira o ofício completo neste link e o PL referente ao ofício em este outro link.

Executivo tenta, sem sucesso, intimidar ACS e ACE

Enquanto a greve se fortalece, cresce o medo do Executivo e, com isso, as tentativas de repressão. Em reunião com a Secretaria Municipal de Saúde na semana passada, os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e os Agentes Comunitários de Endemia (ACE) foram intimidados, coagidos a bater ponto mesmo paralisados e ameaçados com represálias por defenderem seus direitos. Trata-se de uma tática barata da prefeitura para dividir trabalhadores e enfraquecer a greve, mas não irá funcionar! A orientação segue de não bater o ponto e relatar ao Sintrasem toda e qualquer tentativa de intimidação ou retaliação sofrida. Seguimos firmes e fortes na greve e não permitiremos qualquer tentativa de repressão! Juntos somos fortes!

Quinta - Grande ato em favor das liberdades democráticas, da liberdade sindical e dos direitos dos trabalhadores!

Em pouco mais de um mês no cargo da prefeitura, Gean Loureiro (PMDB) descumpriu com tudo que havia dito que faria. Redigiu e fez passar de forma arbitrária na Câmara de Vereadores quase 40 projetos de lei com ataques a população da capital catarinense. Junto ao Pacotão de Maldades foi aprovada a destruição do plano de cargos, carreiras e salários (PCCS) dos servidores municipais, retirando direitos conquistados em mais de vinte anos de lutas. Gean também aprovou a fusão dos fundos da previdência e mais um parcelamento da dívida patronal, entre outras maldades.

A resposta está sendo dada na luta e nas ruas! Apesar das tentativas de repressão do Executivo, com mentiras, multas e até ameaça de prisão, a greve dos servidores municipais está firme e forte! Com muitas atividades, os trabalhadores estão dialogando com toda a população, mobilizando toda a cidade contra os ataques do prefeito. Na semana passada, a maior manifestação de servidores municipais na história de Florianópolis tomou as ruas do centro, mostrando nossa força e resistência.

Nesta quinta, 16/2, 13h30, com concentração na praça Tancredo Neves, mais uma vez iremos às ruas, somando forças com diversos movimentos sociais, sindicatos, outras categorias e milhares de cidadãos e cidadãs de Florianópolis! Convidamos todas e todos para participarem - vamos num grande ato defender a cidade e os direitos! Juntos somos fortes! Nenhum direito a menos!

Sem revogação de Pacote de Maldades, municipários continuam em greve

Desde sexta-feira (10/2) até hoje representantes da categoria na mesa de negociação travaram todos os dias conversas com o executivo pela revogação do pacote de medidas que corta direitos dos trabalhadores e do serviço público municipal. Gean Loureiro (PMDB) não participou pessoalmente de nenhum desses encontros.

O prefeito midiático se prestou a gravar um vídeo seu em frente a OAB na última sexta reclamando a ausência do sindicato - previamente anunciada na noite anterior, quando Gean também havia afirmado que não participaria da reunião com a entidade de advogados. No sábado a conversa ocorreu em seu gabinete, porém ele estava sendo fotografado vestido de gari na Passarela Nego Quirido. Ao invés de se vestir de gari, o prefeito deveria garantir que a Comcap não seja precarizada. A companhia de melhoramentos está em jogo com a aprovação das parcerias público-privadas.

Nova assembleia com participação massiva da categoria em greve

Hoje (10/2) mais uma vez reunimos milhares de pessoas na Praça Tancredo Neves para avaliarmos o  movimento grevista das servidoras e dos servidores municipais. Nos últimos dias não tivemos novidades nas negociações com a prefeitura portanto a continuidade da greve foi deliberada por unanimidade.

Estamos tentando travar um diálogo com o executivo desde o início do movimento. Gean Loureiro (PMDB) impôs um Pacote de Medidas repleto de irregularidades com ataques diretos ao serviço público municipal, aprovado em cinco dias na Câmara Municipal, sem audiências públicas, em um trâmite apressado e ilegal. O prefeito se recusou a conversar com a gente repetidamente, nossas mesas foram sempre com seus representantes nunca dispostos a revogar as leis do pacote para então discutir realmente com a sociedade antes de levá-las a votação. Queremos ter acesso aos balancetes da prefeitura, que deveriam ser públicos pela Lei de Transparência, e saber qual o rombo nos cofres e por quem foi causado.

AGENDA

quarta-feira, Fevereiro 22, 2017 - 13:30
Local: Praça Tancredo Neves - Centro
Em pauta: informes, avaliação do movimento e encaminhamentos

quarta-feira, Fevereiro 22, 2017 - 09:00
Local: Tribunal de Justiça (Praça Tancredo Neves, ao lado da ALESC)
Em pauta: informes, avaliação do movimento e encaminhamentos

segunda-feira, Fevereiro 20, 2017 - 13:30
Local: Praça Tancredo Neves - Centro
Em pauta: informes, avaliação do movimento e encaminhamentos. Seguimos na luta! Nenhum direito a menos!

SINDICALIZE-SE!

Acordos coletivos de trabalho

PMF
COMCAP

Boletins Eletrônicos

Selecionar o(s) boletim(s) que você deseja assinar ou cancelar a assinatura.

                 

CUT