Você está aqui

Início

Pelo direito à educação: não ao projeto Escola Sem Pensamento

Sintrasem
segunda-feira, Agosto 14, 2017 - 18:15

O Movimento neoliberal de extrema direita Brasil Livre está convocando a população de todo o país, inclusive de Florianópolis, para uma marcha em defesa do Projeto de Lei que institucionaliza a censura nas escolas, nesta terça-feira (15/8). O chamado “Escola Sem Partido” proíbe, por exemplo, professores e estudantes de se manifestarem no ambiente escolar sobre a participação em atos públicos e passeatas. Sob a fachada da “neutralidade” criam mecanismos para impedir  a organização do movimento estudantil e sindical, e assim, manter o terreno favorável para os cortes de direitos e retrocessos promovidos pelo executivo e respaldados pela elite. O Sintrasem repudia o PL Escola sem Partido e ato convocado pelo MBL. O Sintrasem é contra uma educação com mordaças.

O MBL surgiu em 2015 para promover as respostas ao livre mercado tendo como principal bandeira o fim das políticas públicas e o estabelecimento do estado mínimo. Durante nossa vitoriosa greve no início deste ano tentaram atacar de todas as formas a legitimidade do movimento, colocando-se como base de apoio dos grandes empresários; empresários estes que assinaram uma página inteira em um dos jornais em favor do Pacote de Maldades do prefeito Gean Loureiro (PMDB). Sempre é bom lembrar que também a maioria desses grandes empresários que o MBL anda de braços dados são os mesmos que juntos hoje devem a prefeitura cerca de 700 milhões de reais.

Vejamos algumas das diretrizes para a educação aprovadas no I Congresso Nacional do MBL em novembro de 2015: “Apresentação do projeto de lei ‘Escola sem partido’ nos estados e municípios; Incentivo tributário para empresas que façam pesquisa tecnológica em áreas de ciências exatas e biológicas; Redução de impostos das escolas privadas; Gestão privada das escolas públicas através de organizações sociais e parcerias público-privadas; Facilitar o financiamento de empresas privadas em instituições educacionais em todos os níveis para fins de produção científica”. Cabe destacar que o MBL também é a favor das reformas da previdência e trabalhista proposta por Temer (PMDB), mesmo partido de Gean.

Fica claro que o objetivo do MBL é o desmonte do serviço público! O Sinntrasem repudia o Escola sem Partido. Convocamos todos a continuarem na luta pela educação pública, gratuita e de qualidade, na construção do pensamento crítico. #NãoPassarão! #NenhumDireitoAMenos #EducaçãoSemMordaças

Leia mais sobre o MBL

Leia mais sobre o Escola sem Partido

AGENDA

quinta-feira, Outubro 5, 2017 - 18:30
Local: Auditório Rosa Luxemburgo - Sede do Sintrasem
Pauta: Informes; Eleição Conselho Fiscal.

quinta-feira, Setembro 28, 2017 - 08:30
Local: Auditório Rosa Luxemburgo - Sede do Sintrasem
Pauta: Informes; Formação: Escola Sem Partido; Demandas do Magistério e do Cívil; Eleição novo Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal 2017/2020; Encaminhamentos.

quinta-feira, Setembro 21, 2017 - 07:00
Local: Pátio do Limpú
Pauta: Informes; Apresentação da nova diretoria; operação verão; demandas da categoria e encaminhamentos com indicativo de greve.

Acordo Coletivo PMF 2017

SINDICALIZE-SE!

Acordos coletivos de trabalho

PMF
COMCAP

Boletins Eletrônicos

Selecionar o(s) boletim(s) que você deseja assinar ou cancelar a assinatura.